Ubook é indicado a prêmio na Europa

Ubook concorre em premiação inédita que seleciona primeiro vencedor da categoria Editora de Audiobooks do Ano.

Com menos de quatro anos de existência, a startup 100% brasileira Ubook tem muito o que comemorar. Além de já ser considerada a maior plataforma de audiolivros por streaming da América Latina, a empresa acaba de ser indicada e está entre os finalistas da premiação Excellence Award 2018 na categoria Editora de Audiobooks do Ano. É a primeira vez, na quinta edição do prêmio, que esta categoria é incluída na premiação.

“Estamos todos muito orgulhosos de sermos finalistas do Excellence Awards 2018 da Feira do Livro de Londres. É incrível ver como esse mercado está crescendo rapidamente nos últimos anos e também é maravilhoso ter uma editora brasileira de audiolivros como finalista. Estamos muito animados por fazer parte desse crescimento”, comenta Flávio Osso, CEO do Ubook.

Alguns exemplos ilustram o quanto este segmento vem avançando nos últimos anos: entre 2015 e 2016, o número de downloads e assinaturas no mercado americano de audiolivros cresceu quase 20%. Em 2016, só na Alemanha, país que sedia o maior evento do mercado editorial do mundo, a venda de livros em áudio superou 14 milhões de unidades; e o último lançamento de Dan Brown, Origem, vendeu, apenas na semana de estreia, mais de 14 mil cópias em audiolivro, contabilizando unicamente as vendas nos países do Reino Unido. Não à toa, os audiolivros têm sido considerados a grande aposta de editores e livreiros digitais para o período 2017/2018. E é neste cenário que o Ubook tem se destacado.

Nesta premiação, a empresa brasileira concorre com a americana Penguin Random House Audio e a chinesa KaihShu Story Media & Culture.

A Penguin Random House é considerada o maior grupo editorial de livros do planeta. Com mais de 700 milhões de cópias vendidas em formato impresso, em áudio e e-books por ano em todo o globo, a Penguin Random House emprega mais de 10 mil pessoas no mundo através de aproximadamente 250 editoras, que publicam em conjunto mais de 15 mil novos títulos por ano. Suas listas de publicação incluem mais de 70 ganhadores do Prêmio Nobel e centenas de autores mais lidos do mundo. No Brasil, está presente por meio de duas editoras: Companhia das Letras e Objetiva.

Já a startup de histórias para crianças Kaihshu Story, também conhecida como Kaihshu Jianggushi em chinês, foi lançada pelo ex-apresentador de CCTV Wang Kai e representa uma marca de conteúdo infantil com foco em histórias infantis, com produtos adicionais, como séries de áudio e cursos on-line para os pais. Até o meio do ano passado, a plataforma possuía 2.033 audiolivros, que compunham o equivale a 23.363 minutos. A empresa afirma que possui seis milhões de usuários em sua plataforma.

Apesar de novo, o Ubook também tem bons números para se orgulhar: a plataforma possui mais de 2,5 milhões de usuários cadastrados; mais de 100 mil podcasts; e mais de 15 mil títulos de audiolivros, com obras em inglês, português e espanhol. Só para ouvir todos audiolivros que existem na plataforma hoje, seriam necessárias 60 mil horas, ou 7 anos ininterruptos. Além disso, a empresa foi responsável pela produção de muitas obras em áudios em português. Isto, em conjunto com a parceria firmada com diversas editoras, a transformou na maior detentora de conteúdos em áudio de obras em língua portuguesa.

O prêmio é concedido pela Associação Britânica de Editores, em exaltação à Feira do Livro de Londres, para celebrar a excelência de empresas ligadas à indústria editorial. Há 17 categorias concorrendo na premiação. Os vencedores serão conhecidos no dia 10 de abril, no The Conference Centre, Olympia, pavilhão onde acontece a feira, que ocorre de 10 a 12 de abril na capital da Inglaterra.

Brasil é destaque na premiação

Das 17 categorias do Excellence Award 2018, o Brasil aparece concorrendo a indicações em cinco delas. É o país que aparece mais representado no prêmio da Feira do Livro de Londres, superando países como Estados Unidos (4), Canadá (2) e Austrália (2). Projetos de 27 países concorrem na premiação.

Além desta edição ser a primeira a ter a categoria Editora de Audiobooks, outra novidade do prêmio é a categoria Biblioteca do Ano, que também conta com uma indicação verde-amarela entre os finalistas: a Biblioteca de São Paulo (cuja sede está no mesmo local onde era o presídio do Carandiru), que concorre com a Biblo Tøyen, da Noruega; Dokk1, da Dinamarca, e a Biblioteca Nacional da Letônia. 

Os outros indicados brasileiros são: a Editora Atheneu (Prêmio de Editores Acadêmicos e Profissionais), a Fundação Dorina Nowill para Cegos (Prêmio de Excelência Internacional para Livros Acessíveis) e a TAG (Prêmio Quantum de Inovação Editorial).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s