Dia da Consciência Negra – data de reflexão e reafirmação

capa_blog.jpg

Em uma noite qualquer do ano de 1597, quarenta escravos fugiam de um engenho no sul de Pernambuco. Fugas de escravos não eram novidade, mas desta vez o número era grande e houve confronto. Este grupo fundou o maior Quilombo da história do Brasil, o Quilombo dos Palmares, que resistiu por pouco mais de um século à inúmeras investidas de tropas a mando de homens brancos que buscavam recapturar seus habitantes para a escravidão. Estima-se que chegou a reunir em seu apogeu, por volta de 1670, em vários conjuntos de povoados, cerca de vinte mil negros em busca de uma vida livre.   

O início do fim do Quilombo dos Palmares foi o assassinato de um de seus maiores líderes, Zumbi. A história deste personagem lendário porém real é contada pelo renomado historiador Joel Rufino dos Santos em Zumbi. A morte ocorreu no dia 20 de novembro de 1695, e a cabeça do líder negro foi exposta em uma das principais praças de Recife, para provar que não era verdade a lenda que corria de que ele seria imortal. Para os mais jovens, é possível conhecer a vida deste importante personagem no livro Zumbi – o último herói dos Palmares, de Carla Caruso.

Em 1971 foi fundado o Grupo Palmares, formado por militantes e pesquisadores da cultura negra, que propuseram uma data para reflexão e conscientização sobre o valor da comunidade negra e sua contribuição ao país, em contraposição ao da Abolição da Escravatura, que não era a representação ideal. O dia escolhido foi 20 de novembro, para celebrar a vida e luta de Zumbi. Em 1978, a data passou a ser celebrada nacionalmente. Atualmente há decretos estaduais instituindo feriado neste dia em seis estados do Brasil, e mais de mil municípios do país cessam as atividades em 20 de novembro. Eventos, como fóruns, debates e programações culturais também marcam a data, buscando fazer uma reflexão sobre o racismo, as ações que podem ser buscadas para a afirmação racial e a reivindicação dos direitos da população afro-brasileira. Para compreender mais sobre o tema, uma sugestão da Ubook é o ebook Raça e Classe no Brasil, sobre os estudos da formação racial do povo brasileiro e suas consequências. 

Um lançamento recente, disponível em audiolivro com a narração de Alinne Prado e com histórias que emocionaram muito até a própria narradora é Brilhe na sua Praia – A Bíblia da Garota Negra. Escrito por duas autoras negras britânicas, o livro conta com entrevistas de dezenas das mais bem-sucedidas mulheres negras da Grã-Bretanha, incluindo a diretora vencedora do British Academy of Film and Television Arts, Amma Asante, Vanessa Kingori, da Vogue britânica, e a medalha de ouro olímpica Denise Lewis. Uma obra que vem inspirando jovens negras de todo o mundo a superarem as dificuldades e buscarem o espaço que merecem. 

Para as crianças saberem mais sobre o tema, o audiolivro O Mistério da Princesa Africana conta a história da menina Luana, fazendo uma jornada pelo passado de sua família e descobrindo pistas de sua bisavó, que teria sido escravizada. 

Racismo também se combate com cultura e informação, venha refletir sobre o tema e ajude a construir um futuro melhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s